Atualidade

Já está disponível para download, aqui, o Relatório do Ciclo de Debates sobre o Presente e Futuro dos Cuidados Respiratórios Domiciliários em Portugal, organizado pela APCSD e pelo OPET, que decorreu nos passados dias 21, 23 e 28 de setembro de 2021.

Ao longo das três sessões, foram abordados temas como a situação atual dos CRD e quais as principais inovações e resultados obtidos até hoje, o que pode, ainda, ser melhorado e como avaliar os benefícios desta relevante prestação domiciliária e, finalmente, abordagem aos conceitos de Value Based Healthcare e de como os CRD e os doentes poderão beneficiar no futuro da saúde baseada em valor.

Pode, também, rever o Ciclo de Debates clicando nos links em baixo:

Foram três sessões excelentes, graças à qualidade dos intervenientes, à participação dos profissionais de saúde e ao apoio da Comissão de Honra:

  • Presidente – Dr. Miguel Guimarães – Ordem dos Médicos
  • Dra. Graça Freitas – DGS
  • Dr. Victor Herdeiro - ACSS
  • Dr. Luís Goes Pinheiro - SPMS
  • Prof. Carlos Robalo Cordeiro - European Respiratory Society
  • Prof. Doutor António Morais – Sociedade Portuguesa de Pneumologia
  • Prof. Dr. José Alves – Fundação Portuguesa do Pulmão
  • Dra. Inês Azevedo – Sociedade Portuguesa de Pediatria
  • Dra. Isabel Saraiva – Associação RESPIRA
  • Profª Ana Escoval – Escola Nacional de Saúde Pública
  • Profª Ana Isabel Santos - Escola Nacional de Saúde Pública

Sobre a APCSD

Associação Portuguesa de Cuidados de Saúde ao Domicílio

A APCSD, associação de empresas prestadoras de Cuidados Respiratórios Domiciliários (CRD), foi criada em 2011 para ser um interlocutor credível junto das diferentes entidades do SNS (Serviço Nacional de Saúde), para promover a Inovação e a Sustentabilidade desta atividade domiciliária.

Os prestadores representados na APCSD assistem mais de 90% dos doentes do SNS em CRD, que são cerca de 140 mil em Portugal.

A APCSD tem como missão:

Fortalecer

O acesso da população aos cuidados de saúde nas suas casas

Defender

Os interesses e o desenvolvimento do sector dos cuidados de saúde ao domicílio

Promover

A melhoria e excelência no sector, especialmente em matérias de qualidade, segurança, formação e controlo

Representar

As empresas e os profissionais do sector

Corpos Socias da APCSD

Direção

  • Eng.ª Maria João Vitorino (Presidente da Direção)
  • Dr. Jorge Correia (Vice-Presidente da Direção)
  • Dr.ª Ana Lima (Vogal da Direção)
  • Eng.º Angel Bajils (Vogal da Direção)
  • Professora Doutora Cátia Caneiras (Vogal da Direção)
  • Eng.º Jorge Huertas (Vogal da Direção)
  • Professor Doutor Paulo Caseiro (Vogal da Direção)
  • Dr. Fabrizio Ferrón (Vogal da Direção)
  • Dr. Ricardo Costa Macedo (Vogal da Direção)



Estudos

Prescrição eletrónica trouxe eficiências ao SNS, mas falta centrar cuidados no doente

Depois de Portugal ter adotado um modelo inovador à escala global de digitalização da prescrição eletrónica médica destinada aos Cuidados Respiratórios Domiciliários (PEM-CRD), a ENSP – Escola Nacional de Saúde Pública e a APCSD - Associação Portuguesa de Cuidados de Saúde ao Domicílio fizeram o primeiro estudo em Portugal sobre o impacto desta inovação do SNS.

O estudo, que está publicado aqui, analisa as PEM-CRD emitidas entre 2014 e 2018 no Centro Hospitalar Universitário Lisboa Central (CHULC) e conclui que a digitalização das prescrições aumentou a eficiência e a transparência do sistema e a otimização de processos, e tornou possível a obtenção de dados muito úteis à compreensão do modelo de prestação dos CRD.

Identificou, também oportunidades de melhoria para o SNS, como a criação de um programa integrado de gestão do doente respiratório crónico.

Comunicação


Importância da vacinação dos profissionais que prestam Cuidados Respiratórios Domiciliários

Notícia SIC, em 17 de março de 2021

Saber mais


Poder respirar, sem exceção - Artigo de opinião

Publicado no jornal Expresso, em 1 de abril de 2016, assinado pelos presidentes da APCSD e da Fundação Portuguesa do Pulmão

Saber mais


APCSD apela ao governo

Publicada no jornal Expresso, em 21 de novembro de 2015

Saber mais